DSC_0192

Foto: Chico Batata/Agecom

A Arena da Amazônia é um espaço multiuso que pode receber jogos de futebol, shows, eventos, feiras e visitações. Pode também ser adaptada para receber jogos de futebol de areia e de esportes de quadra como vôlei e basquete. Um espaço de padrão internacional, que permanece como legado após a Copa do Mundo para o Estado do Amazonas.

 

PROJETO ARQUITETÔNICO

A fachada e cobertura compostas por uma única estrutura metálica com design semelhante a um cesto de palha indígena são a principal característica do projeto arquitetônico da Arena da Amazônia, cujo perímetro ocupa uma área de 84 mil m2. A cobertura se sustenta com uma inovação de engenharia, com vários semiarcos concorrentes. Um desvio mínimo em qualquer peça causaria uma anomalia na obra e a estrutura não suportaria o peso. O projeto foi desenvolvido pelo escritório alemão Gerkan Marg und Partner (GMP), responsável pelos principais estádios da Alemanha, China e África do Sul, em parceria com o Grupo Stadia, do Brasil.

O acesso dos torcedores ao estádio se dá por uma praça elevada de 72 mil m² (pódio), interligada às demais áreas do entorno da Arena (Sambódromo, Centro de Convenções e Av. Constantino Nery). Uma membrana de PTFE (politetrafluoretileno) translúcida na cor branca reveste a estrutura metálica e auxilia na redução da temperatura interna do estádio. Os assentos são de sete cores distintas, com tonalidades de amarelo, laranja e vermelho, para representar as frutas tropicais típicas da região dentro do ícone do cesto indígena.

O projeto atendeu a todas as exigências da FIFA e foi elaborado para tornar a Arena um espaço multifuncional após a Copa, além de se tornar o novo cartão postal da cidade, situada estrategicamente entre o Aeroporto Internacional e o Centro Histórico de Manaus.

 

DADOS TÉCNICOS

Com capacidade para 44.300 pessoas sentadas, a Arena da Amazônia oferece um padrão de conforto internacional para o público. Todos os assentos são retráteis e ergonômicos:

  • 44,3 mil assentos;
  • 445 assentos para pessoas com deficiência;
  • 68 camarotes;
  • 4 cabines de transmissão;
  • 141 antenas de Internet Wi-Fi;
  • 71 câmeras de segurança;
  • 18 pontos de venda de alimentação e bebidas;
  • 82 banheiros (41 femininos e 41 masculinos);
  • 338 vagas de estacionamento;
  • 84.000 m² de área construída;
  • 15,8 mil toneladas de aço;
  • 61.425 m³ de concreto;
  • Início da obra: junho/2010;
  • Valor do investimento: R$605 milhões.

 

DSC_0256

 

SUSTENTABILIDADE

A Arena da Amazônia recebeu a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design – em português, Liderança em Design de Energia e Ambiental), que ainda é inédita na Região Norte e concedida a construções sustentáveis.

Todos os materiais restantes da demolição da antiga edificação foram reaproveitados. A construção possui uma eficiente estação de tratamento de efluentes domésticos, com capacidade para armazenar 720 mil litros de água, e o projeto da cobertura foi desenvolvido valorizando a iluminação natural, garantindo eficiência e economia no uso da luz artificial. Possui, ainda, um sistema de reaproveitamento da água da chuva para irrigação do gramado. Também foram empregados na Arena porcelanato ecológico e o piso de borracha natural.

Durante a Copa do Mundo, o programa de coleta seletiva na Arena da Amazônia e na FIFA Fan FestTM recolheu mais de 11 mil toneladas de resíduos recicláveis e reutilizáveis em um mês de trabalho.

 

BANHEIROS E ACESSIBILIDADE

Os banheiros possuem acabamento em granito e torneiras e descargas automáticas que evitam o desperdício de água. O piso de circulação tem revestimento em epóxi e dos camarotes em porcelanato e grama sintética.

A Arena é acessível para pessoas com deficiência, deficientes visuais e obesos, além de possuir piso tátil de acordo com as normas de acessibilidade.

 

INFRA-ESTRUTURA

Do campo à cobertura são 42 metros divididos em cinco andares. A altura da Arena é equivalente a um prédio de 14 andares.

Andar -1: estacionamento, ambulatório, vestiários, zona mista e campo;

Andar 0: acesso VIP, área técnica, sala de conferências, estacionamento;

Andar 1: acesso às arquibancadas, venda de alimentação e bebidas, banheiro;

Andar 2: camarotes e cabines de transmissão;

Andar 3: arquibancada superior, venda de alimentação e bebidas, banheiros.

De todos os assentos do estádio, o espectador tem uma excelente visibilidade. Comparado a estádios mais antigos, o campo é mais próximo das arquibancadas. O primeiro assento da arquibancada inferior fica a 10 metros dos limites do campo.

Sobre as arquibancadas laterais, estão localizados dois telões de LED de 60m² para revelar os detalhes do jogo. Cada telão é do tamanho de um apartamento com três dormitórios.

A grama utilizada no campo foi a Bermuda Tifway 419, ideal para clima quente e úmido e recomendada pela FIFA. O plantio adotado na obra foi o uso de mudas (sprigs). As dimensões do campo são 105 x 68 m. A irrigação é automatizada e existe um sistema de drenagem a vácuo.

A obra teve 3,3 mil trabalhadores diretos contratados, uma das maiores construções do estado em número de operários. Todos ganharam ingressos para um jogo durante a Copa. Durante a construção, mais de 12 mil pessoas visitaram o canteiro de obras para conhecer a Arena e registrar um momento histórico.

Endereço: Av. Constantino Nery, 5001, Flores, CEP: 69.058-795 – Manaus/AM

 

VISITA PROGRAMADA

Exclusiva para grupos acima de 20 pessoas, inclusive aos domingos.

Contato: visitearenadaamazonia@fvo.am.gov.br

Telefone: (92) 3238-4974.

 

VISITA GUIADA

De terça-feira a sábado.

Horários: das 9h às 12h, e das 14h às 17h (fechamento dos portões)

Valores:

R$ 20,00 (turistas nacionais e internacionais)

R$ 10,00 (visitantes locais).

Meia entrada garantida a estudantes com apresentação de identificação, e pessoas com deficiência.

Isenção garantida a guias de turismo e idosos, com apresentação de identificação.

Entrada pelo Portão C, ao lado da Arena Amadeu Teixeira.

OBS.: AS VISITAS À ARENA DA AMAZÔNIA ESTÃO SUSPENSAS DE FORMA TEMPORÁRIA, POR CONTA DE AVALIAÇÃO TÉCNICA.